Flor doTrigo

sábado, dezembro 24, 2005

O Espírito de Natal

O espírito do Natal

Deixa eu ver se o espírito do Natal
já está na sua casa.
Não, não quero
ver a árvore iluminada na sala,
nem quero saber quanto você já
gastou em presentes.
Quero sim,
sentir no ambiente a mensagem viva do
aniversariante desse Dezembro mágico:
toda a família está unida?
O perdão já eliminou aquelas desavenças
que ocorrem no calor das nossas vidas?

Não quero ver a sua despensa cheia,
quero saber se você conseguiu doar
alguma coisa do que lhe sobra,
para quem tem tão pouco,
as vezes nada.

Não exiba os presentes que você já comprou,
mesmo com sacrifício,
quero ver ai dentro de você a preocupação
com aqueles que esperam tão pouco,
uma visita, um telefonema, uma carta,
um e-mail...

Quero ver o espírito do Natal entre pais que
descobrem tempo para os filhos,
em amigos que se reencontram e podem parar
para conversar,
no respeito do celular desligado no teatro,
na gentileza de quem oferece o banco
para o mais idoso,
na paciência com os doentes,
na mão que apóia o deficiente visual na
travessia das ruas,
no ombro amigo que se oferece para
quem anda meio triste,
perdido.

Quero ver o espírito de Natal invadindo as ruas, respeitando os animais,
a natureza que implora por cuidados tão simples,
como não jogar o papel no chão,
nem o lixo nos rios.
Não quero ver o Natal nas vitrines enfeitadas,
no convite ao consumo,
mas no enfeite que a bondade faz no
rosto das pessoas generosas.

Por fim, mostre-me que o espírito do Natal entrou definitivamente na sua vida,
através do abraço fraterno, da oração sentida,
do prazer de andar sem drogas e sem bebidas,
do riso franco,
do desejo sincero de ser feliz e de tão feliz,
não resistir ao desejo de fazer outras pessoas,
também felizes.

Deixe o Natal invadir a sua alma,
entre os perfumes da cozinha que vai se
encher de comidas deliciosas,
no cheiro da roupa nova que todos vão exibir,
abrace-se à sua família e façam alguns
minutos de silêncio,
que será como uma oração do coração,
que vai subir aos céus,
e retornar com um presente eterno,
duradouro:
o suave perfume de Jesus, perfume de paz,
amor,
harmonia e a eterna esperança de que um dia,
todos os dias serão como os dias de natal.

Feliz Natal para você e para os seus!


autoria: Paulo Roberto Gaefke

A todos desejo um Feliz Natal
posted by Semida at 4:04 PM 2 comments

sexta-feira, dezembro 23, 2005

O significado do Natal

O SIGNIFICADO DO NATAL

Hei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas será que poderia me dar uns minutos da sua atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você.
Para onde vão todos?
Os shoppings estão lotados...
Crianças são arrastadas por pais apressados, em meio ao torvelinho...
Há uma correria generalizada...
Alimentos e bebidas são armazenados...
E os presentes, então? São tantos a providenciar...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Mas qual é o motivo dessa correria?

Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Talvez você nunca tenha notado que há pessoas que oferecem presentes por
mero interesse...
Que há abraços frios e calculistas...
Que familiares se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação.

Mas já que você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de
lhe perguntar novamente: para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto:
"viva Jesus, feliz Natal"!
E os sóbrios comentam: "é louco!".
E a cidade se prepara... Será Natal.

Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado
do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
E quem vive sem caridade desconhece o encanto do mar que incessantemente
acaricia a praia, num vai-e-vem constante...
Natal é fraternidade...
E a vida sem fraternidade é como um rio sem leito, uma noite sem luar, uma
criança sem sorriso, uma estrela sem luz.
Mas o Natal também é união...
E a vida sem união é como um barco rachado, um pássaro de asas quebradas, um
navegante perdido no oceano sem fim.
E, finalmente, o Natal é pura expressão do amor...
E a vida sem amor é desabilitada para a paz, porque em sua intimidade não
sopra a brisa suave do amanhecer, nem se percebe o cenário multicolorido do
crepúsculo.
Viver sem a paz é como navegar sem bússola em noite escura... É desconhecer
os caminhos que enaltecem a alma e dão sentido à vida.
Enfim, a vida sem amor... Bem, a vida sem amor é mera ilusão.

Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo
trazido pelo notável Mestre, cuja passagem pela Terra deu origem ao Natal...

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.


Vamos refletir um pouco sobre o que lemos e
Feliz Natal!
posted by Semida at 4:23 PM 1 comments

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Apelo da Criança

Apelo da criança

Chego ao mundo todos os dias, em busca de evolução.

Carrego na alma chagas do passado, amortizadas pela esperança do recomeço, esquecidas no envoltório de um novo corpo.

Entretanto, quando mais conto com tua ajuda, para me erguer à altura da tarefa que trago, da prova que planejei ou da missão a mim outorgada, eis que te vejo de mãos vazias para me amparar!

Quantas vezes, me deixas na companhia das ruas, me abandonas à míngua de tudo, sem que eu tenha boca para pedir socorro, sem que eu tenha mãos para buscar sustento, sem que eu tenha o espírito preparado para vencer a mim mesmo...

Quantas outras, me empanturras de fantasias malsãs, de ambições perniciosas, criando-me em castelos de egoísmo e indiferença, em completo menosprezo pelo solo da minha alma.

Pobre ou rica, tenho sofrido a violência determinada pela lei do mais forte: punem-me antes que eu tenha plena consciência do que seja culpa; moldam-me à força do chinelo e da coação, como se a educação de que necessito fosse mera domesticação.

Pobre ou rica, tenho sido explorada em minha inocência de espírito adormecido em sua maturidade, e sou desde cedo convocada à mentira, desde cedo instigada à sensualidade sem propósito, desde cedo acometida pelas doenças sociais de todas as camadas .

E, no entanto, caro adulto, que pensas do futuro, se não voltas teu olhar benevolente para mim, a criança?

Que mundo transformado pretendes, se não te lanças com todo arrojo de tua alma à minha educação?

Somos tantas neste planeta em transição!

Estamos vindo em massa, em busca de uma oportunidade de ascensão, demandando o privilégio de colaborar contigo na construção de um amanhã mais sorridente!

Peço-te, não me esqueças - pois sou teu filho, teu aluno, teu neto; sempre teu irmão, pedindo apenas a quota de amor e paciência de que preciso para me fazer homem de bem e companheiro do teu ideal!



de MEIMEI, psicografada em 25/11/91 - extraída do livro de Dora Incontri
posted by Semida at 8:42 AM 1 comments

terça-feira, dezembro 20, 2005

Para pensar nesta semana de Natal

"A verdade é dura como o diamante,
mas delicada como a flor de pessegueiro."

(Gandhi)
posted by Semida at 6:49 AM 1 comments

Para pensar nesta semana de Natal

"A verdade é dura como o diamante,
mas delicada como a flor de pessegueiro."

(Gandhi)
posted by Semida at 6:49 AM 0 comments

domingo, dezembro 11, 2005

Sonho - Paulo Coelho

SONHO

Sempre antes de realizar um sonho,
a Alma do Mundo resolve testar tudo aquilo
que foi aprendido durante a caminhada.
Ela faz isto não porque seja má,
mas para que possamos,
junto com o nosso sonho,
conquistar também as lições que aprendemos
seguindo em direção a ele.
É o momento em que
a maior parte das pessoas desiste.
Uma busca começa sempre
com a Sorte de Principiante.
E termina sempre
com a Prova do Conquistador.
A hora mais escura
é a que vem antes do sol nascer.

(Paulo Coelho)
posted by Semida at 3:41 AM 3 comments